18 junho 2011

Sermão - Animo, as aflições passam

TEMA - CORAGEM, AS AFLIÇÕES PASSAM!

Texto base - II Co 4.16-18

Objetivo: Desafiar o povo de Deus a tirar os olhos daquilo que é visível e parece ameaçador e colocá-los naquilo que é invisível.

Idéia Central do Texto:

Esse texto do apóstolo Paulo fala do desígnio e efeito das aflições (tempestades) na vida do cristão, que é produzir eterno peso de glória acima de toda comparação.

É um grande desafio para nós cristãos, o exercício da fé viva em meio às tempestades da vida. Recorremos ao apostolo Paulo, por ele ser um especialista nesse exercício. Certamente ele nos ajudará a entender esse assunto de tão difícil compreensão.

Em Mt 14.22-33 encontramos o relato da segunda tempestade enfrentada pelos discípulos de Jesus, que tipifica a era da igreja e aponta para as inúmeras aflições e dificuldades pelas quais passamos como cristãos.

No texto lido, Paulo nos ensina que há um propósito de Deus para todas as aflições ou tempestades da vida e elas têm um tempo de validade. Essa é a idéia central deste texto.

Introdução:

Tenho falado nesses dias sobre a confiança em Deus em meio às lutas desta vida. Por que será que este assunto tem sido vez por outra trazido a nós pelo Espírito Santo? Basta um rápido olhar para as nossas próprias vidas para encontrarmos a resposta. O Senhor certamente deseja que amadureçamos na fé e no conhecimento de Deus. Infelizmente, muitos de nós, mesmo a despeito de muitos anos de “estrada”, ainda continuamos meninos na fé. Por isso é tão oportuno rogar ao Senhor que proteja as nossas emoções dos embates da vida, para que nossa fé não esmoreça.

Deus está treinando guerreiros de fé sobre a terra para ver o invisível e ouvir o inaudível. O Senhor deseja sarar as famílias, restaurar os lares. Embora as aflições enfrentadas sejam reais, precisamos atentar para outra realidade paralela: aquilo que está acontecendo no mundo invisível, tanto da parte de Deus quanto da parte do nosso adversário.

O Senhor afirma em Os. 4.6 que o seu povo está sendo destruído por falta de conhecimento. Este conhecimento não cessa nunca, por isso ouvimos a exortação deste mesmo profeta em Os. 6.3 ele diz: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; e ele descerá sobre nós como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra”. Ah, como precisamos ser regados assim!

TESE - O APÓSTOLO PAULO BASEADO EM SUA PROPRIA EXPERIÊNCIA TRAZ AQUI TRÊS EXORTAÇÕES PARA SE ENFRENTAR AS AFLIÇÕES SEM ESMORECER NA FÉ:

1. “Não devemos desanimar” – v.16: Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia

· Quem está dando este conselho é um campeão de fé, um especialista em superar aflições, não um crente de fachada.

· Ele aqui não se refere ao desânimo enquanto emoção, sujeito às circunstancias; ele fala de um padrão de fé que via além daquilo que é visto com os olhos humanos.

· Quero dizer a você hoje: Continue orando e crendo! Ore pelo seu cônjuge incrédulo, ore por seus filhos distantes de Deus, você não gerou filhos para serem instrumentos nas mãos de satanás, mas os gerou para a glória de Deus! Ore pelas situações aparentemente insolúveis, ore para que o Senhor abra portas onde elas não existem. Simplesmente ore e deixe que o mais ele fará.

· A percepção sobrenatural de Paulo era tão grande que o faz afirmar que ainda que a aflição seja tão violenta ao ponto de destruir nosso homem exterior (corpo físico); o nosso homem interior (nosso espírito) se renovará de dia em dia. Isso é que é fé! Mesmo que você não contemple a sua vitória, suas orações ficarão rendendo dividendos na poupança de Deus! E a resposta virá, por isso, comece desde já a agradecer pelas respostas que estão vindo!

2. A aflição que você está enfrentando tem propósito e prazo de validade – v.17:Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós, eterno peso de glória, acima de toda comparação”.

· Paulo não está fazendo aqui uma apologia masoquista ao sofrimento, nem banalizando as nossas lutas, pois não tem nada de agradável em passar por tribulações. Mas às vezes é necessário atravessá-las como um recurso didático de Deus.

· Ele está nos alertando para ficarmos espertos, porque essas dificuldades pelas quais passamos alem de propósito, têm prazo de validade e podem ser revertidas para o nosso bem, se aprendermos olhar para elas usando critérios e valores eternos. Rm 8.28,29

· Por isso, Paulo nesse versículo estimula os seus leitores de todas as épocas a aprenderem a enxergar com os olhos sobrenaturais. Homens e mulheres de Deus peçam ao Senhor visão espiritual!

· Só os que vivem por fé, aprendem a olhar o sofrimento de outra perspectiva. A cruz que carregamos hoje se converterá em ressurreição amanhã e repercutirá na eternidade para a glória de Deus! Sl 119.67,71, 80.

3. Não se assombre com a aparência da aflição, mantenha os olhos Naquele que é invisível – v.18: “Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas”.

· A terceira exortação de Paulo para os seus leitores justifica as anteriores. Precisamos entender que o mundo invisível é o único verdadeiramente real.

· Se nos preocupássemos em olhar para o mundo invisível como Deus deseja, jamais nos sentiríamos desanimados, abatidos ou destruídos diante das aflições da vida. A triste realidade é que somos todos, com raríssimas exceções ainda meninos na fé e tendemos a nos desesperar e nos desestruturar diante das dificuldades da vida.

· Os grandes homens e mulheres de Deus, mencionados em Hebreus 11 (a grande galeria dos heróis da fé), chegaram aonde chegaram porque viram o invisível e ouviram o inaudível. Tudo que vemos terá fim um dia; mas aquilo que só é visto com os olhos espirituais, permanecerá para sempre.

· Como adquirir essa percepção do mundo espiritual? Por meio da fé que vem pelo conhecimento de Deus através do ouvir a sua Palavra e da revelação do Espírito Santo.

· Falando sobre Moisés o autor de Hebreus diz em Hb.11.27: “Pela fé, ele abandonou o Egito, não ficando amedrontado com a cólera do rei; antes permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível”.

CONCLUSÃO:

O que o texto nos ensina hoje?

1. Não desanime diante das aflições e tempestades da vida, por mais difíceis que sejam, elas passam e fazem o nosso espírito amadurecer e se renovar.

2. As aflições e tribulações têm propósito e prazo de validade e podem ser revertidas ao nosso favor se aprendermos a olhar para elas com critérios e valores eternos!

3. Que possamos adquirir obstinadamente a percepção do sobrenatural de Deus, através do conhecimento dele pela sua Palavra e revelação do Espírito Santo em nome de Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário